PUBLI PREF GOIÂNIA CASA BRASIL 15409 e FULL
Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Terça-feira. 21/09/2021
Facebook Twitter Instagram

SAÚDE

GOIÂNIA

Empresa vence pregão e pode aplicar 1 milhão de vacinas por R$ 47 a dose em Goiânia

Caso seja necessário aplicar todas as unidades, o valor total será de R$ 47,38 milhões. O Paço ainda deve analisar a possível contratação

23/07/2021 às 10h00


POR Redação

facebook twitter whatsapp

A empresa Biovida DNA Exames venceu pregão eletrônico realizado na última quarta-feira (21) e pode aplicar 1 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 em Goiânia. O lance que pode ser contemplado com contrato com a Prefeitura de Goiânia prevê o gasto de R$ 47,40 por dose aplicada na capital. Dessa forma, o valor integral do pacote é de R$ 47,38 milhões. O Paço ainda deve analisar a possível contratação.

A prefeitura diz que a empresa ainda não pode ser contratada e que há prazo para recursos a serem cumpridos. Além disso, se trata de um registro de preço e que a secretaria pode acionar a empresa caso necessite do serviço. O Instituto de Saúde Nossa Senhora da Vitória, da Bahia, também deu lances.

O contrato prevê a prestação de serviços de administração de vacina contra Covid-19 e respectivo fornecimento da logística de tecnologia de informação e comunicação, insumos, registros e serviços necessários para implementação do processo completo de imunização dos goianienses.

Segundo consta no edital, a empresa ainda deve garantir tendas para cobertura necessária ao atendimento da população de pedestre divididas em até  10 pontos distintos no município e previamente definidos pela secretaria municipal de saúde; tendas para cobertura necessária na estruturação de atendimentos a população dentro de veículos próprios no sistema Drive Thru, divididos em até 7 pontos distintos no município e previamente definidos pela Secretaria Municipal de Saúde. Entre outros.

Adiamento

O pregão chegou a ser adiado após questionamentos de vereadores e do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás (TCM-GO). Na época de abertura do edital, a prefeitura justificou que havia sobrecarga dos trabalhadores da saúde, que “operam com horário estendido neste mais de um ano de pandemia e também atuam na campanha de vacinação da Influenza e da testagem ampliada”.