Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Terça-feira. 19/01/2021
Facebook Twitter Instagram

POLÍTICA

SAÚDE

Vice-presidente Hamilton Mourão está com Covid-19

A confirmação do diagnóstico foi feita pela assessoria do Jaburu, na tarde desse domingo (27)

28/12/2020 às 09h17


POR Redação

facebook twitter whatsapp

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB), testou positivo para a Covid-19. A confirmação foi feita pela assessoria de imprensa, por nota, na tarde desse domingo (27)  e ele deve ficar em isolamento no Palácio do Jaburu.

O comunicado não detalhou acerca do estado de saúde do vice-presidente, como se tem sintomas. O general tem 67 anos e é considerado parte do grupo de risco para o Coronavírus.

"Na tarde de hoje, domingo, 27 de dezembro foi confirmado o teste positivo para o Covid 19 do Vice-Presidente da República, Hamilton Mourão, que permanecerá em isolamento na residência oficial do Jaburu."

Hamilton Mourão chegou a fazer teste para Covid-19 em maio, após um servidor público com quem teve contato ter sido confirmado com a doença. Na ocasião, o exame deu negativo. 

A esposa dele, Paula Mourão, fez o teste que deu positivo, mas a contraprova não confirmou a infecção. Agora, a assessoria não informou se ela refez o teste. 

Pandemia 

Em relação à pandemia, o vice do presidente Jair Bolsonaro criticou a condução da crise sanitária. "Dentro deste mundo que estamos vivendo, do tribalismo excessivo, houve uma paixonite política em cima disso. Desde os aspectos mais simples: é isolamento total, é vertical, é hidroxicloroquina, não é hidroxicloroquina, é vacina da China, não é vacina da China. Algo totalmente desproporcional, ineficaz e prejudicial às necessidades que o país tinha de como combater a pandemia", afirmou.

Mourão é mais um dentro do governo Bolsonaro com Coronavírus. Uma vez que o próprio presidente contraiu a doença. Os demais confirmados foram: Fábio Wajngarten, secretário de Comunicação da Presidência. 

Na sequência, tiveram teste positivo os ministros Eduardo Pazuello (Saúde), Onyx Lorenzoni (Cidadania), Walter Souza Braga Netto (Casa Civil), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), Milton Ribeiro (Educação), Marcelo Álvaro Antônio (ex-Turismo), Bento Albuquerque (Minas e Energia) e André Mendonça (Justiça).

 Além deles, foram contaminados Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral da Presidência da República), Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), e Fábio Faria (Comunicações).