Publi 286806
Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Sexta-feira. 01/03/2024
Facebook Twitter Instagram
COLUNISTAS

POLÍTICA

POLÍTICAS PUBLICAS

Setor de eventos ganha espaço nas políticas públicas em Goiás

Com novo decreto, setor de eventos passa a ter cadeira reservada nas reuniões do Conselho de Desenvolvimento do Estado

08/02/2024 às 17h00


POR Redação

facebook twitter whatsapp

Preocupados com a possibilidade de encerramento do Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse), criado durante a pandemia de Covid-19 e cujo fim gradual está em discussão pelo governo federal, entidades ligadas ao setor receberam nesta semana apoio do Governo de Goiás para discutir políticas públicas, facilitar o acesso a crédito e trabalhar junto ao Congresso Nacional pela manutenção da iniciativa. 

Uma Câmara de Eventos foi criada dentro do Conselho de Desenvolvimento do Estado (CDE) para dar protagonismo a produtores e trabalhadores de eventos nas definições de políticas públicas de apoio ao setor.

SETOR DE EVENTOS

O novo colegiado foi oficializado no Decreto nº 10.406, publicado no Diário Oficial do Estado de segunda-feira (05/02), e é composto pelos secretários da Retomada e da Cultura, César Moura e Yara Nunes; pelos presidentes da Goiás Turismo e Goiás Fomento, Fabrício Amaral e Eurípedes José do Carmo; e por representantes de associações do setor, Abape (promotores), Abrafin (festivais) e Apego (prestadores de serviços).

Por iniciativa do governador Ronaldo Caiado, cumprindo um compromisso feito com o segmento, as entidades ganharam assento nas discussões de políticas públicas e também de ações de crédito, voltadas a atender a necessidade de quem promove e trabalha com eventos em Goiás. 

“A Câmara de Eventos coloca os representantes do setor ao lado das maiores empresas do estado, por meio da Adial, Fieg e Fecomércio, o que pode gerar parcerias importantes”, destaca o secretário da Retomada e presidente do CDE, César Moura.

CRÉDITO ESPECIAL

A primeira proposta do colegiado deve ser apresentada em março: a criação de uma linha de crédito via Goiás Fomento de até R$ 50 mil para realização de eventos, com seis meses para execução. 

“Se o contemplado não conseguir quitar o empréstimo após o evento, o saldo devedor fica automaticamente parcelado em 24 vezes”, explica César Moura.

Diretora da Associação Brasileira de Festivais Independentes (Abrafin) em Goiás, Nowhah Luiza de Freitas Carneiro comemora a criação da Câmara de Eventos no CDE. 

“O Governo de Goiás sai na frente criando um colegiado que vai tratar de assuntos pertinentes ao nosso setor, oportunizando o fortalecimento de coletivos e empreendimentos culturais. Isso é pensar na população trabalhadora da cultura, que vive o dia a dia, que sabe o diagnóstico e pode traduzir nossas demandas”, afirma ela.

Para o diretor da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape) em Goiás, Marcos Aurélio Freitas, a Câmara de Eventos chega em um momento crucial para o setor. 

“É um espaço de discussões importantes e temos certeza que vamos avançar em muitos benefícios para quem produz eventos culturais. E na esteira desse compromisso que cumpre agora, o governador Ronaldo Caiado ainda nos apoia na tentativa de manter o Perse, um apoio fundamental nesse momento em que ainda estamos nos recuperando da pandemia”, pontua.

Nesta semana, o governo estadual escalou integrantes para mobilizar deputados federais e senadores goianos contra a derrubada do Perse. Via Goiás Turismo, integrantes do governo estão de plantão no Congresso Nacional e mobilizando parlamentares goianos para manter o benefício.

Foto: Rodrigo Cabral