PUBLI PREFEITURA DE GOIÂNIA CORONA TOPO PREMIUM
Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Sexta-feira. 29/05/2020
Facebook Twitter Instagram

POLÍTICA

POLÍCIA FEDERAL

Moro vai à PF acompanhar exibição de vídeo de reunião ministerial

Material contém gravação da reunião que, segundo o ex-ministro, mostra o presidente Jair Bolsonaro tentando interferir na Polícia Federal

12/05/2020 às 12h30


POR Redação

facebook twitter whatsapp

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro foi ao Instituto de Criminalística da Polícia Federal, em Brasília, nesta terça-feira (12) para acompanhar a exibição do vídeo que registrou a reunião ministerial do dia 22 de abril. A apresentação estava marcada para começar às 8h.

Além de Moro, um advogado do ex-ministro, um representante da Advocacia-Geral da União (AGU), três procuradores do Ministério Público e um juiz do gabinete do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), também devem assistir à gravação.

O vídeo foi apontado pelo ex-ministro como uma prova de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tenta interferir politicamente na Polícia Federal.

Moro afirmou que na reunião do dia 22, da qual participaram ministros e o presidente, Bolsonaro cobrou a substituição do superintendente da PF no Rio de Janeiro e do então diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, além relatórios de inteligência e informação da corporação.

A exibição do vídeo foi ordenada pelo ministro Celso de Mello, relator de um inquérito que investiga as denúncias de Moro.

A intenção foi permitir que o material orientasse, no contexto do inquérito, as perguntas a serem feitas pelo investigadores durante os depoimentos marcados para esta semana.

Os registros estão sob sigilo temporário para o público. Celso de Mello já informou que pretende decidir em breve se a restrição de acesso às informações será mantida.

Após a exibição da gravação, a PF vai realizar uma perícia no material, para verificar a integridade e autenticidade. A AGU afirmou ao STF que não há edições no vídeo.