PUBLI PREF GOIÂNIA CASA BRASIL16161
Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Quarta-feira. 01/12/2021
Facebook Twitter Instagram

POLÍTICA

STF

Ministro do STF determina que PF tome depoimento de Bolsonaro em até 30 dias

"Mediante comparecimento pessoal e prévio ajuste de local, dia e hora"

08/10/2021 às 11h00


POR Redação

facebook twitter whatsapp

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou, nesta quinta-feira (7), que a Polícia Federal tome o depoimento de Bolsonaro (sem partido) em, no máximo, 30 dias. A oitiva é sobre a suposta interferência indevida do presidente na PF.

Destaca-se, ainda na quarta-feira (6), Bolsonaro manifestou interesse em prestar depoimento presencialmente.

Vale lembrar, o inquérito foi aberto em 2020 após acusações de Sergio Moro de que o presidente queria intervir na PF para proteger parentes e aliados – o que Bolsonaro nega, desde então. O pedido foi feito pelo procurador-geral da República, Augusto Aras.

Determinação do ministro Alexandre de Moraes

Na decisão de Moraes, ele disse: “Determino, ainda, à Polícia Federal que proceda, mediante comparecimento pessoal e prévio ajuste de local, dia e hora, a oitiva do presidente Jair Messias Bolsonaro, no prazo máximo de 30 (trinta) dias.”

Denúncia de Moro contra Bolsonaro

Em 24 de abril, o ex-juiz Sergio Moro deixou o cargo de Ministro da Justiça e condenou a interferência política do presidente Bolsonaro na Polícia Federal. À época, ele disse que, nos governos Lula e Dilma, a PF tinha autonomia.

Ele afirmou, também, que a liberdade que a polícia tinha para investigar permitiu que a operação Lava-Jato avançasse. “É certo que o governo da época tinha inúmeros defeitos. Aqueles crimes gigantescos de corrupção, mas foi fundamental a autonomia da PF para que fosse realizado esse trabalho. Seja de bom grado, seja pela pressão da sociedade”, argumentou na ocasião.