Publi 286806
Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Sexta-feira. 01/03/2024
Facebook Twitter Instagram
COLUNISTAS

POLÍTICA

EPIDEMIA

Governo solicita apoio do MS para municípios combaterem a dengue

Governador Ronaldo Caiado, secretário Rasivel dos Reis e superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim apresentaram, à ministra Nísia Trindade, estratégias do estado no combate à epidemia da dengue e chikungunya e solicitaram apoio aos municípios

08/02/2024 às 14h30


POR Redação

facebook twitter whatsapp

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, e o secretário de estado da Saúde, Rasivel dos Reis, apresentaram nesta quarta-feira (07/02) à ministra da Saúde, Nísia Trindade, as estratégias do estado no combate à epidemia da dengue e chikungunya. 

A reunião, que teve a participação também da superintendente de Vigilância em Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim, foi feita por videoconferência, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira.

Gabinetes de crise em todos os municípios

Único governador médico do país, Caiado detalhou a instalação dos gabinetes de crise, que serão levados para os 246 municípios goianos. 

Ele também solicitou ao Ministério da Saúde recursos financeiros para a realização de exames laboratoriais pelas prefeituras. Pedido acatado pela ministra.

A resposta do Governo de Goiás ao cenário foi considerada rápida, com apoio a todas as cidades. Pontos de monitoramento epidemiológico já estão instalados em 40 municípios. 

“Temos que envolver os esforços e o compromisso de todos os entes, além da população, para evitar casos graves e mortes pela dengue. São situações que podem ser completamente evitáveis com medidas simples como a limpeza de locais que sejam propícios para a proliferação do mosquito”, afirmou o governador. 

Verbas serão destinadas à realização de exames

Ele acrescentou que a verba solicitada à ministra será utilizada para que todos os municípios consigam fazer os exames.

O secretário da Saúde explicou a importância deste procedimento, que garante avaliação e tratamento adequados. 

Hidratação salva vidas

“Para este manejo clínico precisamos apoiar os municípios, pois percebemos que muitos possuem cotas para realizar os exames, sem os quais é muito difícil fazer a hidratação adequada”, disse. 

Rasivel dos Reis acrescentou que essas medidas podem evitar agravamento do estado de saúde do paciente, reduzindo as internações.

Sorotipo 2 e mortes preocupam

O governador também externou a preocupação em relação à quantidade de óbitos registrados em Goiás. Em 2024 foram quatro óbitos de pacientes jovens, na faixa etária de 30 a 34 anos, e uma adolescente de 16 anos. 

Essa gravidade tem aumentado com o crescimento de casos do sorotipo 2 da dengue, que tem circulado atualmente no estado. 

Fotos: André Saddi