Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Sexta-feira. 04/12/2020
Facebook Twitter Instagram

GIRO ECONÔMICO | Ana Flávia Marinho

ECONOMIA

GIRO ECONÔMICO - 08 De Julho De 2020

09/07/2020 às 06h00


POR GIRO ECONÔMICO | Ana Flávia Marinho

facebook twitter whatsapp

Agronegócio

Com mais de US$ 648,647 milhões em exportações no mês de junho, o agronegócio fechou o mês sendo responsável por 85,1% de tudo o que foi exportado pelo Estado. O valor também é 60,5% maior do que o volume registrado no mês de junho de 2019. O crescimento se deve à soja, carne bovina e açúcar. A China continua sendo o principal destino das exportações goianas. Em todo o Brasil, as exportações do agro somaram mais de US$ 10,169 bilhões, representando 56,8% das exportações totais e 24,5% de crescimento em relação a junho do ano passado. A análise foi feita pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), com base nos dados divulgados pelo Ministério da Economia, por meio do Comex Stat. No acumulado do ano, ou seja, no primeiro semestre de 2020, o agronegócio corresponde a 80,9% das exportações totais, com mais de US$ 3,230 bilhões, resultando em um incremento de 28,7% em relação aos seis primeiros meses do ano passado. Já no Brasil, as exportações do agro somaram mais de US$ 51,623 bilhões, representando 50,8% do total exportado pelo País e 9,6% de crescimento em relação ao mesmo período do ano passado.

Investimentos

O indicador econômico que mede o nível de investimentos teve crescimento de 28,2% em maio em relação a abril de 2020, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea). O número reflete uma recuperação dos investimentos em relação às quedas verificadas nos dois meses anteriores, resultantes da crise provocada pela pandemia de covid-19.

Bolsa de valores

Em junho, o valor da cesta básica caiu em 10 das 17 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A maior redução foi no Rio de Janeiro (8,23%), onde o conjunto de itens básicos ficou em R$ 512, 84. Aracaju apresentou a maior alta no mês passado, 4,97%.

Salvador tem a cesta mais barata do país (R$ 419,18). A cesta básica também ficou mais barata em junho em Florianópolis (1,35%), Porto Alegre (1,20%), Curitiba (4,75%), Vitória (6,84%), Goiânia (4,98%), Belo Horizonte (1,82%), Recife (3,58%) e João Pessoa (2,23%).