PUBLI PREFEITURA DE GOIÂNIA
Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Terça-feira. 17/09/2019
Facebook Twitter Instagram

ESPORTE

COMPETIÇÃO

Paraciclista goiano Victor Luise conquista duas medalhas de prata na Itália

Os resultados somam pontos para as Paralímpiadas de Tóquio 2020

21/05/2019 às 11h00


POR Redação

facebook twitter whatsapp

Desde o início de maio, atletas representam o Brasil nas etapas da Copa do Mundo de Paraciclismo na Europa. Entre eles está o goiano Victor Luise, que vem somando pontos para o ranking mundial classificatório para as Paralimpíadas de Tóquio, em 2020. Os melhores resultados do paraciclista foram na Itália. Das dez medalhas conquistadas pelo Brasil, duas de prata foram dele, nas provas contrarrelógio e resistência em estrada. A competição foi realizada em Parabiago.

 

Já na cidade italiana de Corridonia, mesmo com chuva e temperaturas baixas, Victor conquistou a 6ª colocação na prova de resistência e a 10ª na contrarrelógio, categoria MC2. Depois, a Seleção seguiu para a Bélgica, para mais uma etapa da Copa. Lá, o atleta fez o 15º melhor tempo pela categoria MC2, no contrarrelógio, e ficou 12º lugar na prova de resistência.

 

Mais competições

 

A temporada do brasileiro na Europa este ano começou em abril quando Victor Luise esteve na Holanda para o Campeonato Mundial de Paraciclismo de Pista UCI 2019, na cidade de Apeldoorn. Ele ficou em 19º lugar na prova de perseguição individual, e em 23º na contrarrelógio.

 

“Integrar a Seleção Brasileira de Paraciclismo é um sonho que busquei no esporte e que, graças a Deus, com muito trabalho, dedicação e abdicações, se tornou uma realidade”, afirma Victor Luise. Os esforços, segundo ele, agora se concentram para Jogos Parapan-Americanos 2019 em Lima, no Peru, que acontecem em agosto deste ano.

 

Conquistas

 

No Brasil, ainda no mês de abril, Victor Luise conquistou o primeiro lugar no pódio da segunda etapa da Copa Brasil de Paracislismo, em Brasília (DF). Lá, ele disputou a prova contrarrelógio. Em fevereiro, ele já tinha vencido a etapa de abertura da Copa, em Maringá (PR), na categoria MC2, na prova de contrarrelógio individual e também na prova de resistência.

 

No ano passado, o paraciclista se tornou tricampeão brasileiro na Classe C2. O paratleta também foi campeão na prova de contrarrelógio e vice-campeão na prova de resistência no Campeonato Pan-Americano de Estrada, em São Caetano (SP).

 

Em 2018, ele também esteve no Canadá, na Copa do Mundo de Paraciclismo em Estrada e conquistou a 8ª posição nas provas de resistência e contrarrelógio. Os resultados o fizeram garantir o 13º lugar no ranking internacional da Union Cycliste Internationale (UCI).

 

Victor Luise

 

No ano 2000, aos 18 anos, o atleta teve a perna direita amputada depois de sofrer um acidente de moto. Em 2012 iniciou sua trajetória profissional no esporte através do halterofilismo. A migração para o ciclismo começou dois anos mais tarde, em 2014. No entanto, em 2015, após uma luxação no braço, foi totalmente impedido de levantar pesos e, desde então, se dedica exclusivamente às bicicletas.