Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Sábado. 07/12/2019
Facebook Twitter Instagram

ESPORTE

SUB-17

Brasil vira sobre México em jogo alucinante e conquista a Copa do Mundo

Seleção brasileira conquista o tetracampeonato e agora está atrás apenas da Nigéria, que tem cinco

18/11/2019 às 08h00


POR Redação

facebook twitter whatsapp

O tabu de 16 anos acabou. O último título da Copa do Mundo da seleção brasileira sub-17 aconteceu em 2003, desde então, um vice em 2005 e uma lista de decepções. O Brasil, que não estava classificado para essa competição, ganhou a vaga após o Peru desistir de sediar a competição. A segunda chance foi dada e a seleção verde e amarela conquistou o tetracampeonato ao vencer o México por 2 a 1, com gols de Kaio Jorge e Lázaro, enquanto Gonzalez descontou para os mexicanos.

“A energia do povo brasileiro fez com que a gente virasse. Aquele [contra a França] foi o jogo que mudaria a nossa história, hoje o Brasil aprende a respeitar a geração 2002 e 2003 que é muito valiosa. Muitos desses atletas vão servir a nossa seleção e aparecer em seus clubes. Queria agradecer a nação brasileira, a força de todos foi muito importante”, celebrou Guilherme Dalla Déa após a conquista do título.

Diferentemente da semifinal, o Brasil começou melhor a partida e tratou de não dar “mole” como ocorreu diante dos franceses. Os mexicanos praticamente não levaram perigo e acertou o gol de Donelli em apenas uma finalização, enquanto os brasileiros “calibraram” melhor o pé e exigiu quatro defesas de Garcia.

A segunda etapa começou assim como acabou o primeiro tempo, o Brasil com a posse, mas pecando na finalização, enquanto o México apostava nas bolas aéreas e em contra-ataque. Aos 15 minutos a situação se inverteu, os mexicanos começaram a pressionar, os brasileiros roubaram a bola e iniciaram um contra-ataque, estava três contra um, mas Gabriel Verón errou no último toque e Guzman cortou com um carrinho.

O castigo brasileiro chegou aos 20 minutos. Pizzuto cruzou pelo lado esquerdo do ataque, Gonzalez subiu entre dois jogadores e cabeceou para o chão, Donelli não chegou a tempo e buscou a bola no fundo da rede.

O Brasil foi atrás, acertou o travessão, pressionou o México, mas precisou do VAR para chegar ao empate. O árbitro Andris Treimanis foi chamado ao monitor do VAR para ver um possível pênalti sobre Gabriel Verón, e ele confirmou. Kaio Jorge cobrou, Garcia acertou o lado, mas não fez a defesa. Foi o quinto gol do atacante brasileiro.

A torcida empolgou no Bezerrão e empurrou os atletas assim como fizeram na semifinal. Aos 47 minutos, a partida se encaminhava para a disputa de pênalti, quando Kaio Jorge encontrou Yan, o lateral-direito cruzou na área e Lázaro, o autor do gol que botou o Brasil na final, entrou como uma flecha e de primeira bateu cruzado, sem chances para Garcia. É a virada do título.

 

Os mexicanos se lançaram para o ataque, se desesperaram, mas não tinha mais tempo. Assim como contra a França, o Brasil vira no fim do jogo, só que desta vez foi pelo título.

FICHA TÉCNICA
México 1x2 Brasil

Data: 17 de novembro, 2019
Horário: 19h (horário de Brasília)
Local: Estádio Bezerrão, em Brasília-DF

Árbitro: Andris Treimanis (LVA)
Assistentes: Haralds Gudermanis (LVA) e Aleksejs Spasjonnikovs (LVA)

Gols: Gonzalez 20’2T (MEX), Kaio Jorge 38’2T e Lázaro 47’2T (BRA)

México: Garcia; Lara, Guzman, Alejandro Gomez e Martinez; Pizzuto, Josue Martinez, Alvarez (Avila) e Gonzalez; Luna e Munoz (Joel Gomez). Técnico: Marco Ruiz

 Brasil: Matheus Donelli; Yan Couto (Gustavo Garcia), Henry, Luan Patrick e Patryck; Daniel Cabral, Pedro Lucas (Matheus Araújo) e Diego Rosa; João Peglow (Lazaro), Gabriel Veron e Kaio Jorge. Técnico: Guilherme Dalla Déa