PUBLICIDADE PREFEITURA DE GOIÂNIA
Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Segunda-feira. 14/10/2019
Facebook Twitter Instagram

NOTÍCI@PURA | Divino Olávio

POLÍTICA

Coluna Noticia Pura - 25 De Junho De 2019

25/06/2019 às 09h19


POR NOTÍCI@PURA | Divino Olávio

facebook twitter whatsapp

Governo busca acerto no campo institucional mas comete erros na coordenação política

Não é adequado afirmar que o governo de Ronaldo Caiado ainda “não fez nada” ao longo desses primeiros quase seis meses, como dizem algumas vozes. A menos que se considerasse como fazer algo, pelo governo apenas a construção de obras físicas, abertura de estradas, pontes e prédios. Se for nesse contexto, o governo realmente não fez por causa do comprometimento de suas receitas, nos governos anteriores. Caiado recebeu o Estado com suas finanças estranguladas. Mas um governo não produz apenas obras físicas. Durante esses meses, houve produção no campo institucional, com reformas de setores da administração, alterações em legislação que beneficiam os cidadãos, como o que eliminou o pagamento de taxas na transferência de veículos, o envio à Assembleia de revogação da lei que criou o monopólio de uma única empresa apenas, responsável pelo emplacamento de veículos. Não é papel de Estado criar monopólio na exploração de serviços. Muito pelo contrário, quanto mais empresas contratadas e credenciadas para a missão, melhor para a sociedade, é mais democrático. O governo ainda enfrentou crise no funcionamento de hospitais e obteve recursos pra colocar em funcionamento a UTI do Hugol e normalizou o atendimento no Hospital Infantil. Agora, existe uma parte do governo que realmente ainda não se encontrou nesse período, que é a sua articulação política. Quase seis meses decorridos e o governo ainda não solidificou uma base para aprovar seus projetos na Assembleia. Pior, pelo menos em duas ocasiões permitiu-se o governador foi impiedosamente exposto de forma inapropriada e desnecessária, como a da eleição do presidente da Assembleia e por ocasião da votação da emenda, semana passada, que instituiu a reeleição para o cargo, na Casa. Deixou muito a desejar o desempenho da coordenação política, não apenas da pasta da Secretaria do Governo, mas também da liderança do governo no Legislativo. Quanto às obras físicas, elas são necessárias e certamente virão, imagina-se que tão logo seja equacionada a maior crise fiscal já vivida pelo Estado.

Wilder 51

O ex-senador Wilder Morais (DEM) vai comemorar o seu aniversário de 51 anos no próximo domingo, em sua chácara na saída para Nova Veneza. Amigos e lideranças políticas em geral estão sendo convidados para participarem da festa. O governador Ronaldo Caiado vai marcar presença e não será surpresa, se o presidente Jair Bolsonaro também resolver aparecer. Tudo indica que a promoção do ato será uma “boa ideia.”

Thiago Moura comemorou aniversário

O secretário de Comunicação de Senador Canedo, Thiago Moura Fé, comemorou o aniversário nesse sábado, 22/06, com uma recepção num espaço na cidade, onde ele recebeu os cumprimentos das centenas de amigos e de familiares, pelos seus 35 anos. O prefeito Divino Lemes (PSD) e a primeira-dama, Laudeni Lemes, prestigiaram o evento, que além de um delicioso jantar servido para os convidados, foi embalado por grandes sucessos do pop rock, sob o comando de um animado conjunto do gênero. Na oportunidade, Divino Lemes destacou as “boas surpresas recebidas durante sua trajetória como homem público, e que uma delas, foi conhecer Thiago, que veio trabalhar com ele na prefeitura, onde vem realizando um “bom trabalho” na Comunicação. Geógrafo com especialização em Ciências Políticas pela USP, Thiago é também fundador e diretor do Jornal Diário Central. Na foto, Thiago (no centro) aparece ao lado da esposa, a jornalista Caroline Morais, editora do DC, e os filhos Artur e Maria Luiza (à direita) e do prefeito Divino Lemes e a primeira dama, Laudeni Lemes.

Anulações são improváveis, diz advogado

É improvável que haja anulação de julgados da Operação Lava Jato pela Justiça, por conta da divulgação dos diálogos entre o ex-juiz da operação e procuradores da força tarefa. A análise é de um dos advogados criminalista de grande conceito em Goiás, César Vilar. Segundo ele, há dois fatores determinantes nesse caso, que dificultam a anulação. O primeiro é que em alguns desses casos, já houve decisão em instâncias superiores [TRF e STJ] e o segundo, é a questão das provas, necessárias para fundamentar o pedido de anulação. Como esses diálogos foram captados de forma ilícita e de difícil comprovação de autenticidade, ele avalia que eles não servem como prova. “Por isso, não creio em anulação das decisões”, concluiu.

Reeleição de Lissauer

Com a aprovação de Emenda à Constituição Estadual, que institui a reeleição de presidente da Assembleia Legislativa, a avaliação geral entre os parlamentares ouvidos pela coluna é que o atual presidente, Lissauer Vieira (PSB), será reeleito com tranquilidade no final de 2020. E o principal argumento para essa previsão dos deputados é o fato de ele “estar honrando rigorosamente todos os compromissos assumidos”, por ocasião de sua eleição, ocorrida no início de fevereiro.  

Páreo duro em Uruaçu

O prefeito de Uruaçu, região Norte do Estado, Valmir Pedro (PSDB) vai enfrentar um páreo duro como adversário, na eleição de 2020. Trata-se do Azarias Machado Neto, mais conhecido por Machadinho (DEM), contra quem disputou em 2016 e ganhou por pequena diferença.  

Porangatu

Ainda na região Norte, a cidade de Porangatu também será palco de grande disputa pela prefeitura. Lá também a briga principal será entre PSDB e MDB. O prefeito Pedro Fernandes, também tucano, ao que tudo indica enfrentará o ex-prefeito Ernonildo Valadares, do partido de Daniel Vilela, que segundo notícias de pesquisas que vêm sendo feitas na região, venceria a disputa com larga vantagem se a eleição fosse realizada hoje.

Apenas Goianésia.  

Provavelmente a única cidade da região Norte, em que o MDB vem realizando um bom trabalho é Goianésia, com o prefeito Renato de Castro. Até mesmo importantes setores da oposição reconhecem como boa a sua administração. Considerado o prefeito com estilo jovem de administrar, com muitas festas e outros eventos culturais na cidade, Renato de Castro ainda não tem sequer adversário definido. Isso porque um nome da deputada Mara Naves (MDB), que chegou a ser cogitado até como nome de consenso entre a maioria dos partidos políticos locais, decidiu com o marido, o ex-prefeito Gilberto Naves, que eles não disputarão mais eleição.

Dois pesos, duas medidas 1

Aliás, há uma curiosidade interessante no MDB de Porangatu, que é o alinhamento de Ernonildo pró-Ronaldo Caiado (DEM), desde a eleição para o Senado em 2014 e em 2018, para governador. Curiosamente, o presidente estadual do MDB, Daniel Vilela, que expulsou uma cambulha de prefeitos dissidentes, por terem apoiado Caiado, não adotou o mesmo procedimento em relação ao adotado em relação ao ex-prefeito Ernonildo Valadaes. Por quê? Quais são as diferenças entre os dois casos? Por que de procedimentos diferentes para situações idênticas?

Dois pesos, duas medidas 2

Goianésia é outro exemplo de curiosidade no MDB, porque o seu prefeito Renato de Castro, que integrou a dissidência pró-Ronaldo Caiado, em 2018, escapou da “tesoura” do presidente do partido, Daniel Vilela. Não foi sequer aberto processo de expulsão contra ele, muito diferente da decisão tomada aos prefeitos de Catalão, Adib Elias; Rio Verde, Paulo do Vale e de Turvânia, Fausto Mariano, que foram expulsos pelo apoio dado ao democrata.