PUBLI PREFEITURA DE GOIÂNIA DENGUE
Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Terça-feira. 16/07/2019
Facebook Twitter Instagram

NOTÍCI@PURA | Divino Olávio

POLÍTICA

Coluna Noticia Pura - 11 De Junho De 2019

11/06/2019 às 08h53


POR NOTÍCI@PURA | Divino Olávio

facebook twitter whatsapp

É candidato se Iris não for

O ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, disse estar disposto a entrar na disputa pela sucessão do prefeito Iris Rezende, na eleição de 2020. Contudo, ele coloca apenas uma condição para isso: se Iris não for candidato. Maguito avalia que Iris é o candidato natural e acrescentou que terá o seu total apoio, se decidir disputar a reeleição.

Duodécimo

Presidente da Assembleia, deputado Lissauer Vieira (PSB), deve discutir com o governador Ronaldo Caiado, a qualquer momento, a questão do repasse integral do duodécimo ao Legislativo. E o parlamentar parece determinado a não abrir mão da integralidade do valor fixado pela Constituição Federal. Entretanto, são boas as chances de haver um bom entendimento, em torno da pendência.  

 Reforma estadual

A provável não inclusão de Estados e municípios, para os efeitos da reforma da Previdência em nível federal, pode até ser boa medida para os Estados onde os governadores possuem bases de apoio consolidadas. Não é bem o caso de Goiás, aonde essa base na Assembleia ainda vem trepidando, embora já haja alguns sinais de melhora.

Aprova fácil

Mas na avaliação do deputado José Nelto (Podemos), o governador Ronaldo Caiado aprovará a reforma da Previdência na Assembleia, sem nenhuma dificuldade. José Nelto acredita ainda ser grande a probabilidade de que a reforma estadual ser feita por decreto.

Caiado presidente

Um deputado estadual revelou à coluna, na sexta-feira, ter ouvido do governador Ronaldo Caiado a revelação de que o seu projeto para 2022 é disputar a Presidência da República. É a demonstração de que definitivamente, candidatura à reeleição está fora dos planos de Caiado. 

No passado

E não é a primeira vez que esse assunto vem à tona esse ano. Essa coluna ouviu do secretário Marcos Cabral, o mais fiel e antigo aliado de Caiado, no início de fevereiro, que o seu projeto para 2022 é a Presidência da República. E não custa lembrar que Democrata já foi candidato a presidente em 1989, pelo PSD, com o apoio do setor rural. Hoje ele continua com grande apoio nesse setor e até ampliou para o agronegócio, em geral.

Aposentadoria

Em tempos de debate sobre reforma da Previdência, Maguito Vilela informou à coluna, na sexta-feira, que havia acabado de receber sua aposentadoria naquele dia. E ao contrário do que faz a quase totalidade dos políticos, abriu mão do direito à aposentadoria como deputado, governador e senador pelo benefício da Previdência Social: R$ 5.075,00.

 Campanha

Aliás, para quem ainda não sabe, Maguito Vilela liderou campanha pelo fim de aposentadorias deputado estadual na década de 80, quando foram extinto o Fepago, um instituto pelo qual os deputados se aposentavam quando deixavam o Legislativo, ao final dos seus mandatos.

Daniel na China

O ex-deputado Daniel Vilela viaja novamente para a China nos próximos dias, segundo Maguito Vilela, seu pai. Tanto a primeira viagem há cerca de um mês quanto essa próxima, segundo Maguito, é a serviço de Associação de Empresas Chinesas no Brasil, para qual Daniel foi nomeado diretor executivo. Em tempo de altos índices de desemprego no Brasil, esse é o que pode ser chamado de “emprego da China”. 

Pergunta aos dissidentes

Para onde irão os prefeitos que foram expulsos do MDB, por apoiarem a candidatura de Ronaldo Caiado, em 2018, o Podemos, Partido Novo, DEM ou Pros?

Ana Carla

A entrevista da economista Ana Carla Abrão, em O Popular desse domingo, alcançou grande repercussão no meio político estadual. Como diria um amigo ante a tudo vê e aprecia: “Show”.

Lembrança que assusta

Por falar em Ana Carla, sempre que me deparo com alguma foto sua no jornal ou nas suas aparições na TV, me lembro de uma passagem com ela há 19 anos que ainda me medo, só em lembrar o grande susto que tomamos, num mesmo ambiente em que se encontravam também os seus pais. Mas eu prometo contar essa história na próxima edição.

“Candidatos ideológicos levarão vantagem em 2020”, diz Dagoberto Menezes, presidente do PSD em Goiânia 

Como será a eleição de 2020, sem coligações na proporcional, em termos de resultado, principalmente para vereadores?

Dagoberto Menezes – Hoje os eleitores, além do partido, avaliam o perfil dos candidatos. Nesse sentido, levarão vantagem os candidatos ideológicos, que apresentarem propostas factíveis e com os quais o eleitor se identifique e vislumbre compatibilidade de bandeiras. Foi assim que tivemos muitas surpresas em 2018 e também teremos em 20120, especialmente nas grandes cidades. 

Além do fim das coligações na eleição proporcional, quais outras mudanças importantes o senhor classifica para a eleição de 2020?

Dagoberto – Não só o fim das coligações, mas a vedação de doações de pessoas jurídicas e a limitação da propaganda eleitoral, que privilegiou a divulgação na internet, trouxeram grandes mudanças na dinâmica das eleições.

Qual é a expectativa do PSD para a eleição de Goiânia?

Dagoberto – É preciso se adequar a nova forma de se fazer política e, nós do PSD de Goiânia, estamos buscando ampliar o espaço desses novos candidatos com novos ideais, inclusive incentivando candidaturas femininas. Acreditamos que conseguiremos um bom resultado, não só em quantidade, mas especialmente em qualidade.