PUBLI PREF GOIÂNIA CASA BRASIL16161
Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Quarta-feira. 01/12/2021
Facebook Twitter Instagram

MOMENTO POLÍTICO | José Luiz Bittencourt

POLÍTICA

Coluna Momento Político - 30 De Setembro De 2021

30/09/2021 às 08h13


POR MOMENTO POLÍTICO | José Luiz Bittencourt

facebook twitter whatsapp

MARCONI E JAYME RINCÓN CONTRATAM O MESMO ADVOGADO DE LULA

O ex-governador Marconi Perillo pode ter divergências, que ele alega serem incontornáveis, com o ex-presidente Lula da Silva. Mas não quanto à defesa de ambos nos processos judiciais a que respondem, em separado, é claro. Marconi acaba de contratar a banca dos advogados Cristiano Zanini e Valeska Teixeira, que sempre atuaram como procuradores do petista e agora vão trabalhar pelo tucano-mor de Goiás. O ex-presidente da ex-Agetop Jayme Rincón também contratou a mesma dupla de profissionais – e, podem ter certeza, leitoras e leitores, não deve ter sido por um preço, digamos assim, barato. Depois que Lula superou as dificuldades que enfrentava em 12 processos criminais, a cotação dos honorários de Cristiano Zanini e Valeska Teixeira subiu exponencialmente no mercado advocatício nacional: a não ser em troca de milhões, eles nem recebem um cliente para conversar, no escritório em São Paulo. Por onde se conclui que Marconi e Jayme Rincón, apesar de todas as agruras, ainda dispõem de caixa pessoal para atender a despesas, digamos assim, essenciais para a sobrevivência de cada um.

LUGAR DE VANDERLAN EM 2022 É NA CAMPANHA DA REELEIÇÃO DE CAIADO

O senador Vanderlan Cardoso apareceu em um evento ao lado do presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás – FIEG Sandro Mabel e foi o que bastou para nova onda de boatos dando conta de futuras traições, no caso de Vanderlan aderindo a projetos oposicionistas contra o governador Ronaldo Caiado. É um exagero. O senador, como todo ser humano e todo político, tem os seus defeitos, mas é fundamentalmente um homem decente e de bem, que atribui valor à palavra empenhada. Em 2022, ele estará na campanha de Caiado, provavelmente como um entusiasmado cabo eleitoral do ex-ministro Henrique Meirelles como candidato ao Senado na chapa da reeleição.

O POPULAR PRECISA MIRAR O QUE SE PASSA NA PREFEITURA DE APARECIDA

O Popular e a jornalista Fabiana Pulcineli são peculiares: gostam de denúncias contra gestores públicos, mas não qualquer um, apenas aqueles selecionados pelos seus insondáveis critérios. Por exemplo: ignoram o que se passa na prefeitura de Aparecida, repleta de irregularidades por sinal semelhantes às que o jornal e a jornalista supostamente “investigativa” denunciam em outras esferas de governo, como a prefeitura de Goiânia, onde disparou a proliferação de consultorias sem licitação depois que Rogério Cruz assumiu. Consultorias, leitoras e leitores, são suspeitas por natureza. Indicam, quase sempre, manobras espúrias para o levantamento de dinheiro para bolsos privados. Iris Rezende, em suas gestões no Paço Municipal, não fez nenhuma. O governador Ronaldo Caiado, nos seus quase três anos de mandato, também não assinou uma única. Rogério Cruz, em menos de oito meses como prefeito da capital, propôs várias, sempre sem licitação, ao arrepio da moralidade e da lisura que a sua administração deveria obedecer.

COM MENDANHA, ABRIU-SE UM VERDADEIRO FESTIVAL DE CONSULTORIAS

Em Aparecida, as consultorias contratadas sem licitação se multiplicaram depois que o prefeito Gustavo Mendanha assumiu. Em cinco anos e oito meses de gestão, ele assinou 191 contratos com dispensa de licitação e 68 baseados em inexigibilidade, um recorde nacional. Muitos envolvendo consultorias contábeis e financeiras, com objetos difusos e difíceis de serem delineados. E sempre em valores elevados. Onde estão os repórteres “investigativos”, como Fabiana Pulcineli, que não focam essas operações? Um escritório de contabilidade de Trindade, desconhecido, foi contratado por Mendanha para auditar as despesas do hospital municipal desde 2018, com a obrigação de colocar 13 profissionais à disposição, e, mesmo assim, não localizou nenhuma irregularidade, enquanto as Polícias Civil e Federal desencadeavam as Operações Parasitas e Falso Positivo, desnudando um antro de corrupção dentro do HMAP. E o Ministério Público Estadual? Calado, igual a O Popular.

QUEM É CANDIDATO A GOVERNADOR PRECISA PASSAR POR UM ESCRUTÍNIO

Mendanha é candidato a governador. Isso, obrigatoriamente, deveria defini-lo como alvo de reportagens analíticas sobre a sua gestão, se é que O Popular tem algum compromisso com os interesses da população goiana. O que se faz em Aparecida deveria ser trespassado criticamente, para mostrar o potencial que o prefeito tem, do ponto de vista administrativo, para uma missão do porte e das exigências para comandar um ente como o Estado de Goiás. Nos últimos 60 dias, o veículo da família Câmara, que não produziu um único jornalista em seus mais de 80 anos de existência, publicou 10 entrevistas de página inteira com Mendanha, inclusive nesta quarta, 29 de setembro. Todas efusivas, sem nenhum questionamento sobre os seus atos à frente da prefeitura, que deveriam ser a medida para a candidatura a governador a que se propõe.

HÁ CORRUPÇÃO NA 2ª MAIOR CIDADE DO ESTADO E O HMAP É SÓ A PONTA DO ICEBERG

O prefeito de Aparecida Gustavo Mendanha está devendo explicações sobre corrupção em Aparecida. O hospital municipal, alvo de sucessivas operações policiais, é só a ponta do iceberg. Os contratos de consultoria, tão ao gosto das denúncias da repórter “investigativa” Fabiana Pulcineli, de O Popular, são escandalosos. As doações em dinheiro vivo, idem. A cooptação da oposição, via nomeação de presidentes de partidos e de toda a classe política de Aparecida em cargos sem expediente na prefeitura, sinalizam para uma das maiores iniquidades com dinheiro público jamais vista em Goiás. Isso não tem interesse jornalístico? O “menino de Aparecida”, como Mendanha chama a si mesmo, não tem nada de menino. É uma raposa envelhecida da política, versado no provincianismo e no paroquialismo da cidade que (des)governa, onde falta tudo e nenhum desafio é resolvido à altura. Também não cumpriu nenhuma das promessas que fez, nem na campanha para o primeiro mandato nem quanto ao segundo. Isso deveria gerar uma avaliação, já que ele, um dos piores prefeitos da história das grandes cidades de Goiás, se propõe a governador Goiás. O Popular vai passar por isso calado e omisso?

SESSÕES HÍBRIDAS ESVAZIARAM O IMPACTO DAS AÇÕES DE OPOSIÇÃO NA ASSEMBLEIA

O modelo de sessões híbridas na Assembleia Legislativa, com opção para a participação online ou presencial dos deputados, acabou esvaziando o impacto e a repercussão das ações da bancada de oposição – de resto já em processo de encolhimento com a aproximação do ano eleitoral, quando a preocupação número um na cabeça de qualquer parlamentar é a sobrevivência, isto é, conseguir a recondução para o mandato.

 

EM RESUMO

  • Não foi uma boa ideia Daniel Vilela indicar Murilo Ulhoa para uma assessoria do governador Ronaldo Caiado. O presidente estadual do MDB é jovem e deveria dar sinais de que representa uma renovação.

 

  • Aliás, Daniel Vilela precisa se conscientizar de que, se indicar aliados e parentes para negócios com o governo do Estado, irá dar com os burros n’água: Caiado não é compatível com esse tipo de operação.

 

  • Pelo sim, pelo não, o Portal de Transparência aparecidense foi tirado do ar há uma semana, sob suspeita de “ajeitamento” da publicação obrigatória de contratos e procedimentos, principalmente sem licitação.

 

  • O Ministério Público Eleitoral será chefiado, nos próximos dois anos, pelo procurador federal Célio Vieira da Silva, que será, portanto, quem vai comandar a fiscalização das eleições do ano que vem.

 

  • A prefeitura de Aparecida anuncia que está com 13 frentes de asfaltamento, mas é falso: são, na verdade, apenas três, que se revezam entre os bairros, para dar a impressão de muito serviço em andamento.

 

  • Já há pesquisas na praça sobre a hipótese de um confronto entre o governador Ronaldo Caiado e o prefeito de Aparecida Gustavo Mendanha. Se a eleição fosse hoje, o rapaz perderia por 30 pontos de diferença.

 

  • Sobre Gustavo Mendanha: ele está tentando desesperadamente um contato com Henrique Meirelles, que não atende nem retorna aos seus telefonemas. O prefeito liga dia sim dia não, religiosamente.

 

  • O ex-governador Marconi Perillo submergiu, depois de ser avisado de quem vêm aí novas notícias relacionadas com o seu status de réu e investigado por receber propinas da Odebrecht.