PUBLI PREF GOIÂNIA CASA BRASIL16161
Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Quarta-feira. 01/12/2021
Facebook Twitter Instagram

MOMENTO POLÍTICO | José Luiz Bittencourt

POLÍTICA

Coluna Momento Político - 28 De Setembro De 2021

28/09/2021 às 06h00


POR MOMENTO POLÍTICO | José Luiz Bittencourt

facebook twitter whatsapp

ARTICULAÇÃO PARA A ALIANÇA CAIADO-DANIEL TIROU ESPAÇO PARA QUALQUER CONTESTAÇÃO

O lançamento inesperado da chapa governador Ronaldo Caiado para mais um mandato e presidente estadual do MDB Daniel Vilela na vaga de vice, mais que uma surpresa, foi uma manobra que acabou calafetando todas as arestas e brechas possíveis de se abrir na base liderada pelo DEM quanto as eleições do ano que vem. Foi a segunda mexida no tabuleiro que Caiado fez, a primeira o convite, também surpreendente, para que o MDB integrasse a sua coligação no ano que vem e integrasse a chapa, e a segunda essa agora, ou seja, a confirmação antecipada do filho e herdeiro de Maguito Vilela como candidato a vice-governador. Não há no horizonte político nenhuma possibilidade de enfrentamento a esse cenário, nem dentro nem fora do conjunto de forças que sustentam Caiado. Reclamações pontuais como a do prefeito Adib Elias, de Catalão, ou do atual vice, Lincoln Tejota, ou mesmo do presidente da Assembleia, Lissauer Vieira, parecem não ter resistência para resistir a uma boa rodada de conversações a ser aberta oportunamente pelo governador, sendo que, no caso de Tejota, isso já aconteceu – ele e o pai, o conselheiro do TCE Sebastião Tejota, foram comunicados previamente de que Daniel Vilela estava escolhido para ser o próximo candidato a vice ao lado de Caiado.

MENDANHA NÃO PODE MAIS CONTINUAR NEGANDO PROXIMIDADE COM MARCONI

O prefeito de Aparecida Gustavo Mendanha evitou, até agora, aparecer em fotos ao lado do ex-governador Marconi Perillo, apesar da força do noticiário sobre a sua proximidade com o tucano-mor de Goiás – esse, por sua vez, dando repetidas declarações públicos elogio Mendanha e colocando o PSDB à disposição para a aventura eleitoral do “menino de Aparecida“ em 2022. Mas a máscara está próxima de cair. O prefeito aparecidense não tem quase ninguém ao seu lado na cruzada que resolveu lançar contra a reeleição do governador Ronaldo Caiado e será obrigado, nas próximas semanas, a assumir Marconi, que pelo menos tem cacife como alguém que mandou em Goiás por praticamente 20 anos e foi o autor de façanhas como a derrota que impôs a Iris Rezende em 1998, contra todos os prognósticos. Uma aliança entre Mendanha e o ex-governador pode vir a se transformar em questão de sobrevivência para ambos e a única saída para se opor à reeleição de Caiado.

ELEIÇÕES DE 2022 VÊM AÍ E JÁ É HORA DE COMEÇAR A PENSAR EM PROPOSTAS

Vêm aí as eleições para o governo do Estado em 2022. Em breve, será a hora de começar a falar em propostas, quesito em que o governador Ronaldo Caiado sairá na frente – mesmo porque é o único candidato definido até agora. Tudo o mais são especulações. Sabe-se que a esquerda lançará um candidato, mas o seu propósito é o mais pobre possível: de alguma forma ajudar a eleger Lula para a presidência da República, ficando todo o restante em segundo plano. São possíveis mais dois candidatos, um carregando o fardo do legado do PSDB, que pode muito bem ser o prefeito Gustavo Mendanha, mesmo em outro partido e, obviamente se tiver coragem para renunciar ao mandato em Aparecida, e outro saído da extrema direita, a depender do posicionamento partidário de luminares bolsonaristas como o deputado federal Major Vítor Hugo ou o perseguidor de enfermeiras Gustavo Gayer, esse se não se candidatar a deputado estadual ou federal. Caiado é, em si mesmo, o seu plano de governo, como acontece com quem vai à reeleição em cargos executivos. Os demais terão que se virar atrás de ideias para minimamente atrair o interesse do eleitor e mostrar alguma viabilidade em matéria de conceitos. Parece difícil.

O POPULAR FEZ 10 ENTREVISTAS DE PÁGINA INTEIRA COM MENDANHA EM 60 DIAS

Em pouco mais de 60 dias, o prefeito de Aparecida Gustavo Mendanha deu 10 entrevistas de página inteira ao jornal O Popular. Em nenhuma, mereceu perguntas jornalisticamente consistentes, que o obrigassem a explicar suas posições e a esclarecer pontos da sua gestão em Aparecida – uma vez que, se é cogitado pelo jornal da família Câmara como candidato a governador, deveria passar pelo escrutínio de explicar o que já fez e faz como administrador. Nada disso. Sabiam, leitoras e leitores, que em menos de três anos Mendanha doou R$ 10,5 milhões para um time de futebol profissional, a Associação Atlética Aparecidense, inclusive a metade disso quando a pandemia estava a todo galope no país? Imagine se o governador Ronaldo Caiado entregasse uma percentagem ínfima disso, digamos R$ 100 mil reais, ao Goiás Esporte Clube ou ao Vila Nova Futebol Clube? Seria simplesmente execrado por uma matéria extensa da jornalista “investigativa” Fabiana Pulcineli, com direito a página inteira e manchete de capa no jornal que se pretende o mais importante do Estado, mas é uma pálida e alienada imagem das suas responsabilidades sociais e políticas em relação a Goiás. Que não mostra quem Mendanha por preferir o santificar como a expressão que restou à oposição estadual.

CHAPA DE DEPUTADOS ESTADUAIS E FEDERAIS DO DEM SERÁ A MAIS CONSISTENTE

O DEM, partido do governador Ronaldo Caiado, está destinado a lançar as chapas mais competitivas para a Câmara Federal e para a Assembleia e assim viabilizar a eleição de bancadas numericamente consistentes, mesmo com a proibição de coligações. E isso sem falar na hipótese de fusão com o PSL, que produzirá a maior e mais poderosa legenda tanto nacional quanto estadualmente. Para o Legislativo estadual, deverão sair do governo nomes com potencial de votos reconhecido, como é o caso do secretário da Indústria & Comércio José Vitti e do presidente da Codego Renato de Castro, além do secretário da Agricultura Thiago Mendonça (que tem bases na região de Morrinhos, cuja prefeitura disputou sem sucesso pelo DEM), dentre outros. Para deputado federal, uma surpresa poderá ser o presidente da Assembleia Lissauer Vieira, que será um dos primeiros convidados de Caiado para ingressar no novo partido pós-fusão DEM e PSL. O tapete vermelho vai ser estendido para o político rio-verdense.

BALDY CANDIDATO AO SENADO? EM QUALQUER CHAPA, MENOS NA DO DEM-MDB

Se estiver sonhando com a hipótese de ser considerado como ocupante da vaga de candidato ao Senado na vaga do governador Ronaldo Caiado, o ex-ministro e atual secretário de Transportes Metropolitanos de São Paulo Alexandre Baldy – também presidente estadual do PP – pode tirar o cavalo da chuva. Você, leitora, ou você, leitor, imagina alguém com a ficha suja de Baldy acompanhando um político de biografia rigorosamente limpa como Caiado na formação de uma chapa majoritária? Jamais. Pior ainda sendo alguém, como esse rapaz, sem conteúdo nenhum e no momento réu em processo na Justiça do Rio de Janeiro exatamente por fazer da vida pública uma extensão para os seus negócios particulares e escusos. Baldy não deveria perder tempo e procurar logo Gustavo Mendanha, onde tem possibilidade de ser aceito. Ao lado do ex-governador Marconi Perillo, com histórico também complicado, seria a companhia ideal para o jovem e imaturo prefeito de Aparecida.  

EM RESUMO

  • O ex-senador e hoje advogado militante Demóstenes Torres foi recebido com honras no Tribunal de Justiça, para a entronização de um quadro de Siron Franco que ele doou do seu acervo pessoal.

 

  • Sem alarde, o presidente Jair Bolsonaro agendou nova visita a Goiás: estará em Anápolis nesta quinta, 30, para a assinatura do contrato de concessão à iniciativa privada das BRs 153, 080 e 414.

 

  • O vice-governador Lincoln Tejota analisou todas as alternativas possíveis e impossíveis, mas concluiu que é melhor para o seu futuro engolir calado a sua substituição pelo emedebista Daniel Vilela.

 

  • Lembram-se de Gilvan Máximo, que foi secretário do então governador Marconi Perillo para o Entorno de Brasília. Ele foi nomeado pelo governador Ibaneis Rocha para a Secretaria de Tecnologia do DF.

 

  • O prefeito de Aparecida Gustavo Mendanha transformou-se no alvo ideal para todo os tipos de malandros e picaretas que proliferam na política estadual. Ele parece ser presa fácil para gente assim.

 

  • Anúncios do governo de São Paulo estão infestando as redes de televisão em Goiás. É João Dória fazendo campanha para presidente da República com o precioso dinheiro do contribuinte.

 

  • Outro que adotou a mesma estratégia é Gustavo Mendanha. A prefeitura de Aparecida gasta pesado com vídeos promocionais de um minuto nas TVs, em especial na Televisão Anhanguera.

 

  • Um banner em preto e branco decora uma parede do diretório estadual do MDB com as imagens de Iris Rezende e Maguito Vilela. Só que a de Maguito é muito maior e ocupa mais espaço.

 

  • Com 27 secretarias na prefeitura de Aparecida, Gustavo Mendanha só tem uma mulher nomeada – aliás, a própria, ou seja, Mayara Mendanha, que é secretária de Assistência Social.