Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Segunda-feira. 15/08/2022
Facebook Twitter Instagram

MOMENTO POLÍTICO | José Luiz Bittencourt

POLÍTICA

Coluna Momento Político - 11 De Novembro De 2021

11/11/2021 às 09h04


POR MOMENTO POLÍTICO | José Luiz Bittencourt

facebook twitter whatsapp

SEM MAGUITO E SEM IRIS, DANIEL VILELA HERDOU MAIS VALIOSO PATRIMÔNIO POLÍTICO DO ESTADO

Ainda sem ter completado 40 anos, o ex-vereador, ex-deputado estadual, ex-deputado federal e atual presidente estadual do MDB Daniel Vilela tornou-se, em menos de um ano, dono do maior patrimônio político do Estado: um partido que tem décadas de tradição, capilaridade em praticamente todos os municípios, ampla ressonância popular nas regiões de maior densidade demográfica de Goiás e um peso eleitoral inegável, mesmo porque há mais de 40 anos participa de todas as eleições majoritárias e debateu todas os temas que mobilizaram o eleitorado estadual. Com o desaparecimento de Maguito Vilela e Iris Rezende, em menos de 10 meses, Daniel Vilela tornou-se praticamente sozinho o herdeiro de um capital político de valor incomensurável, cuja instrumentalização tem tudo a levá-lo para o topo do poder nos próximos anos, ou seja, ao Palácio das Esmeraldas, em cuja antessala, como candidato a vice na chapa da reeleição do governador Ronaldo Caiado, já ocupa a principal cadeira. Com pouca experiência e geralmente mal assessorado, ainda de vez em quando improvisando declarações ou agindo sem refletir a fundo antes, o jovem emedebista tem uma larga avenida à sua frente e só ele mesmo será capaz, se acumular erros, de prejudicar a sua trajetória para cima.

PROGRAMAS SOCIAIS DE CAIADO REPRESENTAM INVESTIMENTO DE BILHÕES

O investimento do governador Ronaldo Caiado em programas sociais está cada vez maior. Calcula-se que, nos três primeiros anos do seu mandato, deverá chegar a mais de R$ 2 bilhões, se não mais. Há políticas públicas de auxílio a famílias e pessoas vulneráveis em todas as faixas etárias e regiões do Estado. Mães, idosos, jovens em idade escolar e núcleos familiares que enfrentam vicissitudes. São segmentos da população que nunca foram tão assistidos, em especial pela modernidade dos programas implantados - que contemplam desde a cobertura nutricional para uma alimentação adequada de quem não tem recursos sobrando até estímulos a adolescentes para permanecer estudando, como a criação recente da bolsa de R$ 100 reais/mensais para todos os alunos da rede estadual de ensino. Tudo isso contribui também para minimizar os efeitos deletérios da pandemia em Goiás e contribui para criar um clima de paz e equilíbrio pelo Estado afora, refletindo-se até mesmo no fortalecimento das estratégias de combate à violência e ao crime – cujas ocorrências caíram para índices insignificantes, em um marco histórico que nunca foi alcançado antes no território goiano.

MENDANHA TENTOU FAZER MARKETING COM A MORTE DE IRIS

No afã de fazer marketing e alimentar as redes sociais a todo custo, o prefeito de Aparecida Gustavo Mendanha andou exagerando na tentativa de usar a morte de Iris Rezende para aparecer a qualquer custo. É uma piada essa história de que foi barrado no Palácio das Esmeraldas, quando, na verdade, ele tentou forçar a barra nos momentos iniciais do velório, reservado apenas para a família e amigos chegados – condição da qual Mendanha está longe, ainda mais depois de desfiliar-se do MDB contrariando os conselhos que recebeu do próprio Iris. O prefeito aparecidense estava acompanhado de uma equipe de filmagem, o que mostra a sua falta de pudor.

JOVAIR E HENRIQUE ARANTES EM 2022: UM NA OPOSIÇÃO, OUTRO NO GOVERNO

A família Arantes está montando uma equação complicada para o ano que vem: Jovair, o pai, será candidato a deputado federal na oposição ao governador Ronaldo Caiado, embora sem saber ainda por qual partido, enquanto o filho, o deputado estadual Henrique Arantes, vai perseguir a reeleição alinhado com a base governista, provavelmente mantendo-se na legenda em que já está, o MDB. Não será fácil explicar essa contradição nos municípios. E por isso mesmo o resultado pode ser o pior para os dois candidatos.

RRF PARA GOIÁS ESTÁ PRONTO, MAS NÃO HÁ MAIS TANTA PRESSA

Toda a documentação necessária e todos os requisitos para a adesão de Goiás ou ao Regime de Recuperação Fiscal - RRF ou ao Plano de Equilíbrio Fiscal - PEF estão resolvidos, conforme informou a secretária da Fazenda Cristiane Schmidt – que tem ido semanalmente a Brasília para finalizar o papelório. O Supremo Tribunal Federal está monitorando a Secretaria do Tesouro Nacional para que não crie embaraços para a admissão de Goiás e conceda os benefícios estipulados na legislação. O governador Ronaldo Caiado dará com isso um salto inimaginável para o Estado que ele recebeu quebrado dos seus antecessores. Será um ganho extra, porque, na prática, o ajuste fiscal já foi feito. Caiado teve acesso aos depósitos judiciais, no valor de R$ 1,8 bilhão, espécie de empréstimo a juros baratíssimos; ganhou do STF a suspensão das prestações do endividamento estadual, correspondendo a uma retenção no caixa entre R$ 5 a 6 bilhões, talvez bem mais, desde que a primeira quitação foi postergada; alavancou a receita, que deu e continua dando sucessivos saltos de crescimento, tanto as transferências federais quanto a arrecadação de ICMS e o ITCD, o imposto sobre heranças, que infelizmente disparou por causa das mortes provocadas pela Covid-19; e está recebendo quase R$ 2 bilhões por conta da privatização da Celg GT, dinheiro que irá para o fundo previdenciário, em uma demonstração de responsabilidade fiscal. Tudo isso e mais os cortes de gastos já representa por si só um “ajuste fiscal”, somando-se, a dezenas e dezenas de outros acertos de menor monta que também foram feitos. 

POSSE DE ZÉ GARROTE NA PRESIDÊNCIA DA ADIAL CAUSOU ESPÉCIE ENTRE EMPRESÁRIOS

Provocou arrepios a estreia do empresário José Carlos de Souza, o Zé Garrote, dono da SuperFrango, como presidente da Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás, em substituição ao sempre correto e elegante Otavinho Lage. Muitos dos empresários presentes na cerimônia de posse se assustaram com o conteúdo evangélico que foi dado à reunião, com direito a “bênção” a cargo do “apóstolo” Cesar Augusto, cuja Igreja é representada por Zé Garrote em Itaberaí, onde fica a sua principal indústria de processamento de frangos. Outra impressão ruim foi dada pelo inoportuno “show” do cantor Leonardo, garoto propaganda da SuperFrango, com as suas costumeiras piadas de mau gosto e preferência por um vocabulário rasteiro e agressivo, sem falar no desrespeito à Língua Portuguesa. Esperava-se mais da solenidade e inclusive do discurso de posse de Zé Garrote, mas quem roubou a cena foi o governador Ronaldo Caiado – como sempre em tom firme e objetivo sobre as obrigações dos empresários em relação ao desenvolvimento econômico e social do Estado. A Adial, na prática, é uma associação de grandes empreendedores dedicada a defender seus privilégios, entre os quais a eterna mínima contribuição em termos de pagamento de ICMS, altamente nociva para Goiás, como demonstrou a CPI dos Incentivos Fiscais da Assembleia Legislativa. Para eles, quanto menos impostos, melhor.

EM RESUMO

  • Amigos estão distribuindo um vídeo de Iris Rezende em que ele conta ter levantado à noite, durante uma tempestade, e rezado a Deus para proteger Goiânia dos estragos e prejuízos. Imediatamente, o tempo melhorou.

 

  • Essa foi uma característica marcante de Iris, em especial depois de idoso: acreditava em um poder divino concedido a ele para trabalhar pelo povo. Que falhou quando perdeu 3 vezes para Marconi Perillo nas urnas.

 

  • O prefeito de Goiânia Rogério Cruz está incomodado com a ineficiência da sua equipe. As coisas não caminham no Paço Municipal e só pequenas obras ou projetos sem importância vão para a frente.

 

  • O secretário estadual de Ernesto Roller arrumou um novo serviço: é um dos coordenadores do programa de mutirões que o governador Ronaldo Caiado inicia ainda neste mês em Goiânia.

 

  • Roller está trabalhando com a mesma equipe que organizava os mutirões na época de Iris Rezende, comandada por Aristóteles de Paula, o Toti. Lembrando que houve problemas quanto a gastos inexplicados.

 

  • O ex-governador Marconi Perillo fez um festival de posts nas redes sociais para homenagear e se despedir de Iris Rezende. Mas, apesar da convivência cordial que tiveram, eles se detestavam.

 

  • O prefeito de Aparecida Gustavo Mendanha ficou abalado com o desmentido do ex-governador Agenor Rezende, que negou ter dado apoio à sua pré-candidatura. Mendanha passou por mentiroso.

 

  • Falando em Mendanha: o Polo Aeronáutico Antares, que ele lançou pela quinta vez em outubro, não deu sequência às obras anunciadas e está 100% paralisado. As máquinas que estavam lá foram embora.

 

  • O Popular está enviando e-mails aos assinantes comunicando que economizou mais de R$ 30 milhões para os cofres públicos com as denúncias que levaram o prefeito Rogério Cruz a cancelar uma consultoria.