PUBLI PREF GOIÂNIA CASA BRASIL 15409 e FULL
Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Terça-feira. 21/09/2021
Facebook Twitter Instagram

CIDADES

JUSTIÇA

Sete inquéritos contra Lázaro Barbosa já foram concluídos, diz SSP

Segundo secretário Rodney Miranda, dois deles devem ser arquivados

23/07/2021 às 17h00


POR Redação

facebook twitter whatsapp

O secretário de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO) Rodney Miranda informou que sete inquéritos de crimes atribuídos a Lázaro Barbosa, morto no último dia 20 após também 20 dias de caçada pela região de Cocalzinho de Goiás, já foram concluídos. Dois deles devem ser arquivados.

Rodney não deu mais informações sobre os inquéritos concluídos. Contudo, o titular da SSP-GO informou que na próxima terça-feira (27), durante lançamento da Operação Anhanguera, fará um balanço à imprensa.

Destaca-se, os sete inquéritos foram enviados ao Ministério Público de Goiás (MP-GO) no começo da semana. O órgão é quem deverá decidir pelo arquivamento destes dois, uma vez que as investigações apontaram que nos referidos crimes Lázaro atuou sozinho.

Morte

Lázaro, suspeito de matar uma família em Ceilândia (DF) em 9 de junho, foi morto durante confronto com a Polícia, em uma região de mata em Águas Lindas de Goiás, na manhã do dia 28 o mês passado, após fugir das forças de segurança por cerca de 20 dias.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de Goiás, o homem descarregou uma pistola contra os policiais. No revide, ele foi atingido com tiros no peito, barriga e cabeça. Ele chegou a ser encaminhado para o hospital, mas não resistiu.

Da fuga até a morte

– Quarta-feira (9/6) – A onda de crimes tem início quando o suspeito invade uma casa em Ceilândia. Lá, ele teria matado o empresário Cláudio Vidal, 48; dois filhos dele, Gustavo Marques, 21; e Carlos Eduardo Vidal, 15; e sequestrado a mãe deles, Cleonice Marques, 43.

– Sexta-feira (11/6) – Polícia Militar do DF inicia buscas pelo suspeito.

– Sábado (12/6), à tarde – polícia encontra o corpo de Cleonice Marques. Cadáver estava próximo de um córrego na região de Sol Nascente (DF). Mulher estava nua, de bruços e apresentava cortes na região das nádegas.

– Sábado (12/6), à noite – Três pessoas são baleadas em uma casa na zona rural de Cocalzinho de Goiás. Suspeito teria forçado vítimas a fazer comida para ele enquanto as obrigava a fazer consumo de drogas. No local, Lázaro supostamente rouba duas armas de fogo e munições.

– Domingo (13/6), à tarde – Chácara é invadida em Cocalzinho de Goiás. Proprietário encontra imóvel revirado e dá falta do carro, um Corsa vermelho.

– Domingo (13/6), noite – veículo é abandonado na BR-070, após avistar bloqueio policial próximo à cidade de Edilândia. Suspeito foge à pé, supostamente para região de mata. Investigadores ainda não confirmaram se responsável por abandonar carro é mesmo Lázaro.

Polícias militar e rodoviária federal destacam 120 policiais para o cerco, que tem auxílio de 3 helicópteros

– Segunda-feira (14/6), manhã – Mais policiais se juntam à operação de captura. Agora, são 210 agentes da PM-GO, PM-DF e Polícia Federal (PF) que atuam para detectar e prender Lázaro. Secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodnei Miranda acompanha os trabalhos in loco.

– Segunda-feira (14/6), noite – Lázaro pede comida em uma chácara em Edilândia, mas diante da negativa do caseiro atira com uma pistola contra a propriedade. O caseiro, que também estava armado com uma espingarda, revida, fazendo com que o procurado fuja do local correndo a pé.

– Terça-feira (15/6), tarde – Moradores de uma fazenda em Cocalzinho de Goiás afirma ter avistado Lázaro passando pela propriedade. Desesperados, eles orientam os policiais sobre o caminho que ele seguiu.

– Terça-feira (15/6), tarde – Três pessoas – uma mulher e duas crianças – foram mantidas reféns de Lázaro Barbosa em uma propriedade rural que fica a 5 km de distância do povoado de Edilândia. Os reféns foram libertados após troca de tiros com a polícia e o suspeito fugiu por um Rio próximo da fazenda.

– Terça-feira (15/6), noite – Lázaro teria retornado a uma propriedade que invadiu pela manhã em busca de alimentos. O proprietário encontrou a casa revirada e deu falta de produtos alimentícios.

– Terça-feira (15/6), noite – Secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda diz que equipes estão mais perto de capturar Lázaro e que não deixarão o local sem o suspeito.

– Quarta-feira (16/6), manhã – Secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda diz que suspeito não agiu nesta madrugada e que o cansaço será a estratégia para capturá-lo.

– Quinta-feira (17/6), manhã – A secretaria de Segurança Pública de Goiás informou que 20 policiais da Força Nacional vão auxiliar nas buscas por Lázaro, em Edilândia.

– Quinta-feira (17/6), manhã – Rodney Miranda, Secretário de Segurança de Goiás, afirmou que Lázaro está mais desgastado e cometendo mais erros.

– Quinta-feira (17/6), noite– Rodney Miranda, Secretário de Segurança de Goiás, confirmou que Lázaro foi visto pelo menos duas vezes e que houve pelo menos um confronto.

– Sexta-feira (18/6), manhã – Policiais encontraram uma vela de sete dias na região de mata de Edilândia, povoado de Cocalzinho de Goiás. O objeto, com o nome de Lázaro, foi localizado ainda na noite de quinta.

– Segunda-feira (21/6), tarde – Secretaria recebe quase mil denúncias sobre Lázaro, em 24h, a maioria trote. Além disso, o exército cedeu 40 rádios comunicadores para auxiliar as equipes. Segundo a SSP, cerca fica cada vez mais fechado.

– Terça-feira (22/6), manhã – Intensificação de barreiras em busca de Lázaro causa fila de carros na BR-070.

– Terça-feira (22/6), manhã – Um carro é encontrado queimado na região de Girassol.

– Terça-feira (22/6), tarde – Policiais encontram um lençol e um serrote na região de Girassol, a 4km de Águas Lindas.

– Quarta-feira (23/6), manhã – Comandante da Rotam explica porque a tropa deixou as buscas por Lázaro, no fim de semana.

– Quarta-feira (23/6), manhã – A secretaria de Segurança Pública pediu que um eventual advogado de Lázaro procurasse a força-tarefa para negociar a rendição.

Quarta-feira (23/6), tarde – Disque Denúncia de Lázaro recebe 3,8 mil desde domingo. Polícia diz que há indicativos que suspeito tentou invadir uma casa, na noite de terça.

Quarta-feira (23/6), noite – Secretaria de Segurança diz que carro encontrado queimado, na terça, possivelmente não tem relação com caso Lázaro.

Quinta-feira (24/6), tarde – Em grande movimentação, policiais deixam QG em disparada pela região de Girassol. Lázaro teria invadido uma fazenda a 5km do povoado e buscas ocorrem na região.

Quinta-feira (24/6), noite – Polícia prende duas pessoas suspeitas de ajudar Lázaro a se esconder na região de Cocalzinho.

Quinta-feira (24/6), noite – Secretário de Segurança Pública de Goiás diz que Lázaro é investigado por ao menos sete crimes violentos antes da chacina do DF.

Sexta-feira (25/6), manhã – Advogados negam que caseiro e fazendeiro presos ajudaram Lázaro. Eles dizem que a polícia não tem provas do suposto envolvimento dos homens com o caso.

Sexta-feira (25/6), manhã – Em depoimento, o caseiro Alain Reis dos Santos disse que o fazendeiro Elmir Caetano Evangelista, de 75 anos, deu comida, abrigou e chegou a conversar com Lázaro.

Sexta-feira (25/6), tarde – Ocorre audiência de custódia de suspeitos de ajudarem Lázaro e o caseiro será solto, informou advogado. Defesa levou roupas extras para o fazendeiro.

Sábado (26/6), tarde – Força-tarefa recebe estações de rádio usadas na Copa do Mundo de 2014 para auxiliar nas buscas pelo fugitivo.

Domingo (27/6), manhã – Equipes policiais iniciaram o dia de buscas numa mata próxima à BR-070, em Girassol, após um morador afirmar ter visto o fugitivo.

Segunda (28/6) madrugada – Denúncia aponta presença de Lázaro em condomínio da ex-sogra, em Águas Lindas

Segunda (28/6) manhã – Lázaro é encontrado e morto em troca de tiros com a polícia.