Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Domingo. 14/04/2024
Facebook Twitter Instagram
COLUNISTAS

CIDADES

EDUCAÇÃO

Gracinha Caiado abre 4ª etapa do Alfabetização e Família, em Pontalina

Beneficiados são pessoas com 15 anos de idade ou mais que não tiveram a oportunidade de serem alfabetizadas

02/04/2024 às 15h00


POR Redação

facebook twitter whatsapp

O Governo de Goiás deu mais um passo na luta pela erradicação do analfabetismo no estado, na tarde desta segunda-feira (1°/04). 

Em Pontalina, no Sul goiano, a primeira-dama e coordenadora do Goiás Social, Gracinha Caiado, realizou a abertura da 4ª etapa do projeto Alfabetização e Família, que vai atender 46 pessoas do município.

Os beneficiados são pessoas com 15 anos de idade ou mais que não tiveram a oportunidade de serem alfabetizadas. A solenidade aconteceu no Centro Municipal de Cultura e Eventos Dona Diola, onde também foram distribuídos benefícios sociais aos moradores.

Em discurso, Gracinha Caiado ressaltou que muitos dos alunos deste projeto têm grandes conhecimentos que a vida lhes ensinou, mas que a educação formal fornecida pelo governo do estado também passa a ser parte importante da trajetória de cada um. 

“O futuro do estado está nas mãos de vocês. O estudo é a grande oportunidade que se tem na vida”, afirmou.

Seu Valdivino Pereira, de 79 anos, aluno do curso, conta que largou os estudos para focar no trabalho, mas voltou a estudar após a aposentadoria e não falta nenhuma aula. 

“Estou muito satisfeito e agradecido. Voltar à escola foi um presente. Estou querendo estudar, começar de novo”, disse, mostrando os livros e a mochila que recebeu.

ALFABETIZAÇÃO E FAMÍLIA

O Alfabetização e Família é uma iniciativa do Goiás Social, lançada em 2019, e implementada por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e o Gabinete de Políticas Sociais (GPS).

A proposta é universalizar a alfabetização no território goiano e reduzir em 50% a taxa de analfabetismo funcional até o fim do próximo ano, conforme estabelecido pelo Plano Nacional de Educação (PNE) para o período entre 2015 e 2025. Até hoje, 4.525 pessoas já foram beneficiadas pelo projeto em 153 municípios.

Em Pontalina, serão quatro turmas do Alfabetização e Família. A expectativa é criar mais 600 novas turmas e atender até 6 mil estudantes, este ano, ampliando o projeto para todas as 246 cidades do estado. 

O investimento previsto é de R$ 7.274.280,00. Os novos estudantes também estão recebendo kits com mochilas, uniformes e tênis para iniciarem os estudos.

INSCRIÇÕES CONTINUAM ABERTAS

“Nesta quarta etapa, que lançamos oficialmente hoje aqui em Pontalina, já temos turmas formadas em 26 municípios e as inscrições continuam abertas. Quero dar meus parabéns aos nossos estudantes que hoje iniciam o seu curso. Parabéns pela coragem, pela iniciativa de estarem aqui e por darem esse passo tão importante em suas vidas”, destacou Gracinha.

A primeira-dama também entregou outros benefícios sociais no município. Foram distribuídos kits de materiais escolares a estudantes, 11 kits de boas vindas a beneficiários do programa Aprendiz do Futuro, além de 58 cartões do programa Mães de Goiás, que concede R$ 250 por mês a mulheres em situação de vulnerabilidade social com filhos de zero a cinco anos e cadastradas no Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal. 

Também foram entregues 27 cartões do DignIdade para pessoas idosas entre 60 e 64 anos, que vivem na extrema pobreza e também constam no CadÚnico.

DESTAQUE

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e analisada pelo Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB), Goiás apresentou a maior redução no Brasil na taxa de analfabetismo dentro da faixa etária gerida pelo Alfabetização e Família. 

Entre 2016 e 2023, o índice do estado caiu de 5,9% para 4%, valor que representa uma diminuição relativa de 32,2%. Para critério de comparação, a redução brasileira no mesmo período foi de 19,4%.

O projeto funciona com recursos do Fundo de Proteção Social do Estado de Goiás, conhecido como Fundo Protege. O curso tem duração de quatro a seis meses com duas horas diárias de aulas. 

Para estimular quem estuda, o Estado entregará kits de uniformes, materiais escolares e ainda livros didáticos. Quem se interessar, deve procurar uma das Coordenações Regionais de Educação (CREs), com os documentos pessoais para a inscrição.

Fotos: Romullo Carvalho