Logomarca
Nublado
º
min º max º
CapaJornal
Versão Impressa Leia Agora
Sexta-feira. 22/03/2019
Facebook Twitter Instagram

CIDADES

SEMANA SANTA

Bretas estima venda de 195 toneladas de peixe até a Semana Santa

Clientes encontram peixes criados desde Goianésia e Niquelândia até opções que vem do Chile e Noruega

14/03/2019 às 16h00


POR Redação

facebook twitter whatsapp

Durante o período de Quaresma até a Semana Santa a estimativa de venda de pescado dos supermercados Bretas é de 195 toneladas, ou seja, um crescimento de 22% se comparado a 2018. Nas lojas da rede, os peixes mais procurados são a piramutaba, pintado, tilápia, merluza, polaca e salmão. A variação de preço é ampla e vai de R$ 5,99 o quilo da sardinha até R$ 59,80 o quilo do filé de salmão.

 

Nos quarenta dias de Quaresma, que antecede a Páscoa e a ressurreição de Cristo, os católicos costumam fazer penitência e a mais popular entre os fiéis é não consumir carne vermelha no período. Esse comportamento reflete no aumento da venda dos pescados.

 

Além disso, os peixes são originários de vários locais do país e do mundo. A tilápia é cultivada em poços nos municípios de Niquelândia e Goianésia. Mas existem outras opções importadas, como a Merluza que vem da Argentina, a Polaca da China e o Salmão do Chile.

 

Preferências do consumidor

Os preferidos são os peixes de água doce. Os mais procurados pelos clientes goianos são a piramutaba, pintado, tilápia, tambaqui, filé de merluza e filé de polaca. Apesar de peixes de água doce fazerem sucesso na Quaresma, o queridinho ainda é o bacalhau, famoso por sua versatilidade e sabores. No Bretas são encontrados os tipos Saithe e Porto, sendo o primeiro o mais vendido. O valor do bacalhau varia entre R$ 29,90 a R$ 59,90. Os pescados são disponibilizados em porções pequenas de 250 gramas até 1 quilo.

 

O Gerente Comercial de Perecíveis do Bretas, Deirdre Oliveira, comenta que a ideia é atender os mais variados públicos, com opções de sabores, preços e tamanhos de embalagens. “Os filés de salmão são oferecidos em porções pequenas, ideal para quem mora sozinho. Priorizamos uma compra de pescado bem diversificada para agradar a todos gostos de paladar e bolso dos nossos clientes. Priorizamos os produtores regionais, como das cidades próximas a Goiás, mas não deixando de comprar opções importadas como o tradicional bacalhau da Noruega”, afirma.

 

Saiba escolher o melhor pescado

E importante se atentar a detalhes que fazem toda a diferença na mesa e na saúde. Por isso, vale lembrar que é preciso buscar opções em estabelecimentos confiáveis, que acondicionam o alimento da maneira correta, mantendo seu frescor e características.

 

Para os peixes congelados é importante o cliente conferir a data de validade, se a temperatura do balcão do expositor atende o recomendado na embalagem e, principalmente, se o produto está rígido sem características de descongelamento. O consumo de peixe não deveria ser somente intensificado nessa época, já que é pouco calórico é bastante nutritivo, o que proporciona benefícios à saúde. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda 12 quilos por pessoa.